segunda-feira, 27 de fevereiro de 2017

Canapés de batata doce com molho de cogumelos no shoyu

DSC_0634

Fiz essa receitinha despretensiosamente para um almoço durante a semana. A ideia era repetir o molho de cogumelos que publiquei AQUI há alguns dias, a fim de servi-lo sobre rodelas de batata doce. Conforme comentei anteriormente, esse ano estou disposta a cozinhar com mais frequência, priorizando alimentos saudáveis e nutritivos. Como faço atividade física regularmente, tenho necessidade de comida que me dê energia e, pesquisando sobre os benefícios da batata doce, encontrei as seguintes informações:

  1. Facilita o aumento de massa muscular porque fornece a energia necessária para o treino;
  2. Ajuda a controlar o diabetes porque tem baixo índice glicêmico;
  3. Emagrece pois diminui o apetite;
  4. Fortalece o sistema imunológico porque tem boa quantidade de vitamina A;
  5. Melhora o funcionamento do intestino, porque é bastante rica em fibras.

A melhor maneira de obter todos os benefícios da batata doce na dieta é cozinhá-la de forma cozida e com casca, devendo-se evitar fritar, pois a fritura aumenta a gordura na batata, prejudicando a saúde*.

+Fonte: https://www.tuasaude.com/beneficios-da-batata-doce/

Com tantas vantagens e a presença constante da batata doce nos pratos das musas fitness da atualidade, resolvi me render ao ingrediente e explorar diferentes maneiras de prepará-lo. Dessa vez, levei a batata ao forno em rodelas e a seguir compartilho com vocês o delicioso resultado!

DSC_0598

Ingredientes:

  • Duas batatas doces de tamanho médio
  • 210 g de cogumelos Portobello fatiados
  • 4 a 6 colheres de sopa de molho shoyu light
  • 1 cebola roxa
  • 2 dentes de alho
  • 1 xícara de água
  • Azeite
  • Sal
  • Pimenta-do-reino

DSC_0621

Modo de preparo:

Lave bem as batatas, corte-as em rodelas (não tire a casca!) e disponha numa assadeira untada com azeite. Tempere com sal e pimenta-do-reino a gosto. Leve ao forno em temperatura baixa e espere até que elas estejam douradinhas de ambos os lados. Enquanto isso, refogue a cebola com alho e um filete de azeite. Em seguida, acrescente os cogumelos, a água, o molho shoyu e a pimenta-do-reino a gosto. Mexa de tempos em tempos e cozinhe até que os cogumelos amoleçam e absorvam os temperos. O líquido deve se transformar em um caldo grosso.

DSC_0619

Contei pra vocês que esse foi o meu almoço num dia qualquer da semana, né? Nesse caso, espalhei o molho por cima de uma camada de batatas, mas, para uma festa, sugiro a apresentação em forma de canapé. Basta colocar uma porção generosa de cogumelos sobre cada fatia e finalizar com queijo parmesão ralado (ou em lascas) de boa qualidade. Fica uma maravilha, gente! Aprovei a ideia e pretendo repetir muitas vezes no futuro!

Um grande beijo pra todos com votos de uma semana repleta de boas novidades!!!

Bonfa-ass

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2017

¡Arriba, muchachos!

09

Quando a Bonfa falou que ia fazer uma festa mexicana, e que iria me pedir a impressão e montagem das peças, eu já sabia que ia ser uma “tortura”. Sou vidrada em guacamole, que faço com frequência em casa, além de pico de gallo, tacos e burritos. Por sorte, este kit não tem muitas imagens de comida, o que amenizou o “sofrimento”. Mas, como a todo momento trocávamos mensagens falando dos comes e bebes, por diversas vezes foi inevitável ficar com água na boca.

Coluna 13A

Algumas das plaquinhas ainda sendo preparadas para impressão e corte

O meu fluxo de trabalho já é conhecido. Preparo cada imagem para ser posteriormente cortada em uma máquina específica, monto as páginas com todos os itens necessários e depois vou para a gráfica. Toppers, bandeirolas e bandeiras para canudinhos, entre outros, estão presentes em todos os kits da loja Coisas da Bonfa, o que facilita bastante meu trabalho. Mas, como em alguns outros temas, este também tem peças exclusivas, como os bigodes, os sombreros e as flores.

Coluna 13BColuna 13C

A muchacha Bonfa exibindo todos os seus bigodones!

Coluna 13D

Os sombreros já preparados para impressão e corte

Além disso, a Bonfa ainda fez um pedido especial, que estará disponível apenas na versão impressa do kit: os três cactos em tamanho maior e uma simulação da toalha (presente em algumas peças). No caso dos três personagens, o processo foi bem semelhante ao que fiz com os sombreros e as flores, exceto por um detalhe: a Bonfa pediu que, excepcionalmente, não tivesse a bordinha branca. Isso dificulta um pouco mais a preparação e ficamos sujeitos a pequenas imperfeições no corte, mas acabou dando certo. Já para a toalha, o cuidado foi outro. Foram feitas três impressões em sequência, de modo que a padronagem ficasse contínua, emendada, mas sem que se pudesse perceber.

Coluna 13E

Na parte superior, fim da primeira parte da toalha e início da segunda. Na parte inferior, uma amostra da parte da padronagem que estava sendo emendada.

Coluna 13F

Na parte superior, fim da segunda parte da toalha e início da terceira. Na parte inferior, uma amostra da parte da padronagem que estava sendo emendada.

Coluna 13G

Nesta versão reduzida, os traços pretos indicam a divisão entre as três impressões separadas feitas para montar a toalha com a padronagem completa.

Trabalho concluído e entregue, hora de partir para a cozinha e fazer um dos quitutes que ela ia oferecer na festa. Ela falava tanto nesta tal receita, que ainda vai ser publicada aqui em breve, que eu não me contive e fui lá reproduzir. Ficou divino, mas é claro que eu não vou estragar a surpresa! Portanto, não deixe de conferir o próximo post da Bonfa e salivar tanto quanto eu salivei!

Patricia Haddad

https://www.facebook.com/Just.Made.Studio/

logo

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

Resumão das últimas férias: Guayaquil, Galápagos e Quito, Equador

DSC_0878DSC_0870DSC_0900

DSC_090420160914-200

Recentemente alguns amigos e leitores do blog me questionaram sobre a escassez de posts de viagens. Fico muito feliz que eles estejam sentindo falta dos meus relatos, mas infelizmente, por uma questão de tempo e porque preciso priorizar o meu trabalho, praticamente aboli esse tema por aqui. É uma pena porque adoro registrar minhas aventuras pelo Brasil e pelo mundo e esse é o único canal que tenho para guardar essas memórias, já que não imprimo fotos há mais de uma década. Eu realmente precisei fazer uma escolha e, no momento, não tenho condições de produzir relatos com a mesma frequência de antes. Porém, dito isso, gostaria de convidar quem gosta de viajar para seguir o meu perfil pessoal no Instagram: @katiabonfadini. Lá continuo postando fotos e dicas dos lugares por onde passo. Basta procurar pela hashtag #viagensdabonfa ou #viagensdabonfa + o nome de uma cidade, região, estado ou país, como, por exemplo: #viagensdabonfaequador ou #viagensdabonfagalapagos.

Se vocês quiserem ler relatos mais completos, recheados de informações práticas e logísticas, valores dos passeios, voos, hotéis, alertas de furadas etc., indico os textos que o meu marido publica no site MOCHILEIROS sob o codinome MCM:

http://www.mochileiros.com/member/mcm

Por outro lado, para quem gosta de festas, decoração de festas, artesanato, receitinhas, inspirações, design e coisas fofas em geral, o ideal é seguir o meu perfil profissional: @coisasdabonfa. Sejam todos muito bem-vindos!

guaya

Fotos de Guayaquil publicadas com a hashtag #viagensdabonfaguayaquil

Bom, pessoal, esse post é bem resumidão mesmo, uma visão geral dessa viagem maravilhosa que fizemos para o Equador por doze dias em setembro do ano passado. Como li uma vez no perfil do Facebook de uma amiga, “Entre 8 e 80, existem 72 possibilidades”. Fazer o que é possível é melhor do que não fazer nada, não é mesmo?

No mix acima e nas fotos de abertura desse post, vocês podem ver algumas imagens de Guayaquil, a maior cidade do Equador e o principal porto do país. Eu não sabia absolutamente nada sobre a cidade antes de pisar lá e tive uma surpresa muito agradável!

Chegamos em Guayaquil às 12hs e saímos para passear pelo Malecón, um largo calçadão à beira do rio onde se concentram bares, restaurantes, monumentos, parques, mirantes, museus e outras atrações. Depois caminhamos em direção ao pitoresco bairro Las Peñas, que fica num morro e tem casas centenárias. É a atração principal da cidade que foi revitalizada pela prefeitura na década passada. Seguimos até o farol no Cerro Santa Ana e depois descemos e visitamos a Catedral de Guayaquil na Plaza Bolivar.

Após o jantar, refizemos todo o percurso até Las Peñas para curtir a noite num dos vários bares locais, simples e simpáticos. Escolhemos uma mesa na varanda e tomamos algumas cervejas antes de dormir. Assim terminou nossa rápida passagem pela cidade, mas achamos que foi tempo suficiente para conhecer as principais atrações.

DSC_0974

No dia seguinte, pegamos um voo para Galápagos, que fica a cerca de mil quilômetros a oeste do litoral do Equador, no Oceano Pacífico. Em nenhum outro lugar do mundo é possível encontrar tanta diversidade no que se refere à flora e à fauna. A rara presença de predadores, incluindo o homem, possibilitou a evolução e a sobrevivência de espécies endêmicas que só existem nesse cantinho do planeta. Por isso ele é tão especial e atrai, além de turistas, muitos cientistas. O naturalista inglês Charles Darwin, que esteve na região no século 19, fez várias descobertas e observações que inspiraram a Teoria da Evolução das Espécies.

Na foto acima, vocês podem ver a nossa primeira impressão de Galápagos. A foto foi tirada de dentro do ônibus que nos levou do aeroporto até a balsa na Ilha de Baltra. Reparem na cor desse mar!!!

DSC_1043

A balsa nos deixou em Puerto Ayora, uma cidade com cerca de 180 mil habitantes situada na costa sul da Ilha de Santa Cruz. Uma das atrações locais é visitar o mercado de peixes e se divertir observando as gaivotas, pelicanos e leões marinhos mendigarem por alguns petiscos.

20160915-021

Iguanas marinhas amontoadinhas em Tortuga Bay

20160916-189tart

Duas espécies de tartarugas gigantes de Galápagos no Rancho El Chato e na Estação Científica Charles Darwin

20160917-341

Leão marinho sonolento na Isla Mosquera

20160916-265

Las Grietas, onde a água é de um azul escuro intenso, porém muito nítida e ótima para snorkelling

Conforme eu havia lido antes de seguir para Galápagos, os animais do arquipélago ficam muito isolados e praticamente não têm predadores. É por isso que eles não se assustam com a presença do homem. Tirando as tartarugas, cujos filhotes têm predadores como gatos e ratazanas, os outros bichos se aproximam da gente com curiosidade. É um comportamento bem diferente do que estamos acostumados. Fiquei assustada com a quantidade de passarinhos que pularam no meu colo quando abri uma barrinha de cereais na praia. É proibido alimentá-los, mas, infelizmente, alguns turistas ignoram essa regra. E também é preciso ficar atento à distância regulamentar de dois metros de todo e qualquer animal, de forma a minimizar a interferência humana na rotina deles.

galapagos1

Fotos de Guayaquil e da Ilha de Santa Cruz publicadas com as hashtags 3viagensdabnfaguayaquil e #viagensdabonfagalapagos

Passamos dois dias na Ilha de Santa Cruz e depois embarcamos para um cruzeiro de três dias por outras ilhas. Preciso compartilhar com vocês uma dica muito importante para quem enjoa ou tem medo de mar agitado: dê preferência a barcos grandes! Não existem navios transatlânticos navegando em Galápagos, mas há iates relativamente grandes, que são mais estáveis quando o mar está turbulento. De acordo com o que eu havia lido e confirmei ao conversar com um marinheiro, setembro é o mês em que o mar fica mais agressivo por causa da Corrente de Humboldt. Nosso período de férias caiu exatamente nessa época e eu estava extremamente tensa porque, apesar de não passar mal, morro de medo de mar bravio. Cogitamos até pegar um aviãozinho de seis lugares que em meia hora nos levaria de uma ilha a outra. Era bem mais caro, mas eu estava apavorada com os relatos que li. Num deles, um brasileiro comparava a performance do barco nas ondas gigantes a um touro mecânico. Ui!

20160918-002bar

As imagens acima são do barco que contratamos. Era bonito e espaçoso, com capacidade para 16 passageiros. Tratava-se de um modelo Galaxy de luxo. Quem acompanha meus relatos, sabe que nos consideramos “tiozinhos mochileiros”, né? Pois bem, essa experiência saiu bastante do nosso padrão, mas foi ótima! A cabine era super confortável e as refeições deliciosas! O guia e a tripulação eram muito atenciosos e, enfim, só tenho elogios a fazer a esse passeio.

Éramos os únicos latino-americanos entre os passageiros. Havia alemães, ingleses, noruegueses, sul africanos, coreanos, indonésios, israelenses e americanos. Foi muito legal essa mistura e por isso a língua oficial no barco era o inglês.

Sobre o mar agitado, a gente sente somente à noite, que é quando o barco navega em direção às outras ilhas. Não vou mentir pra vocês, só achei tranquilo porque tomei Dramin e um ansiolítico. Não sei se conseguiria dormir de outra forma, mas apaguei e tive noites ótimas, apesar de uma pequena tensão inicial antes de cair no sono.

bart

Caminhando sobre lava vulcânica solidificada na Isla Santiago

Os passeios oferecidos pelo tour se dividiam entre caminhadas e mergulhos com snorkel. A temperatura da água beirava os 15 graus e por isso aluguei uma roupa de neoprene (wetsuit) no próprio barco. O Marcelo, corajoso e metido, dispensou e sentiu muito frio, claro.

20160918-331

Foto romântica no cartão postal de Galápagos, Isla Bartholomé

paisagem2paisagem

Paisagens de tirar o fôlego na Isla Bartholomé

Aliás, vale dizer que todas as trilhas demarcadas são sinalizadas e há grande respeito pelas regras em cada uma delas. Existe um tempo máximo de permanência em cada lugar e não é permitido caminhar fora das trilhas.

galapagos2

Fotos da Isla Santiago, Isla Bartholomé e Isla Genovesa publicadas com a hashtag #viagensdabonfagalapagos

No dia seguinte, partimos para a Isla Genovesa e o barco ficou ancorado dentro de uma antiga cratera de vulcão, algo bem diferente e quase surreal! Vimos muitas aves nessa ilha, algumas raríssimas que só existem nesse cantinho do mundo. A seguir, um resumão fotográfico dos animais que vimos em Galápagos.

20160919-095

Piqueros de Nazca ou Nazca Boobies

20160919-273

Piquero de Patas Rojas ou Red Footed Boobie

20160922-105

Piqueros de Patas Azules ou Blue Footed Boobies

20160922-187

Esse merece um close: reparem no azul intenso dessas patas! Os machos mais bem nutridos (e os mais desejados pelas fêmeas) possuem patas de um azul turquesa lindíssimo… incrível!

20160918-10120160918-152

Tartarugas marinhas

20160919-397

Tubarão martelo

20160915-065

Sally Lightfoot – um caranguejinho simpático e de um vermelho intenso

iguana

Iguana

20160922-063

Filhote fofinho de leão marinho

Em Galápagos, é preciso lembrar de uma regra super importante: NUNCA acariciar os filhotes de leão marinho. Suas mães reconhecem o cheiro humano na pele deles e os rejeitam. Os bichinhos podem até morrer de fome! Felizmente há cartazes em várias partes das ilhas habitadas alertando sobre essa proibição.

20160920-058

Cerro Tijeretas

kb20160921-038

Praia Cerro Brujo com León Dormido ao fundo

Depois de Genovesa, seguimos para a Ilha de San Cristóbal, que abriga a capital de Galápagos, Puerto Baquerizo Moreno. Coloquei essa sequência de fotos acima para mostrar como algumas praias da região são lindíssimas, agraciadas com areia branquinha e mar num tom de azul turquesa. Em muitas delas, os banhistas dividem o espaço com grupos de leões marinhos.

20160921-125

Fizemos um passeio de barco até León Dormido (ou Kicker Rock), uma rocha que brota do mar e onde dizem que a fauna é espetacular. É o lugar onde todos avistam vários tubarões e a visibilidade é maravilhosa, mas infelizmente, nesse dia o mar estava de ressaca e a água, além de geladíssima, completamente turva. Foi decepcionante, mas, enfim, acontece.

espanhola

Isla Española

No dia seguinte, o último inteiro em Galápagos, contratamos um passeio de barco para a Isla Española, que tem belas paisagens e a maior concentração de albatrozes da região. Eles fazem uma “dancinha de acasalamento” muito divertida, que vocês podem conferir em vídeo no #viagensdabonfagalapagos. Foi lá que vimos os Piqueros de Patas Azules.

galapagosmixultmo

Fotos da Isla San Cristóbal publicadas com a hashtag #viagensdabonfagalapagos

Chegamos em Quito, a capital do Equador, no final da tarde do dia seguinte. A minha primeira impressão foi ótima porque deixamos o aeroporto e fomos subindo, subindo, subindo… a cidade fica lá no alto e o trajeto até o bairro Mariscal, onde ficamos hospedados, é lindo!

20160924-031

Virgen de El Panecillo

novaDSC_1849

Igreja e Monastério de San Francisco, o maior complexo religioso do continente americano

Untitled-2

Plaza Grande, no centro histórico de Quito

Rodamos pelo centro histórico por toda manhã e uma parte da tarde antes de pegarmos um taxi para o Panecillo, uma colina que abriga o monumento Virgen del Panecillo (ou Virgem de Quito), uma estátua de 30 metros de altura que muita gente considera feia, inclusive eu, rs. O melhor lá de cima é a vista da cidade cercada por vulcões.

DSC_1808DSC_1817

O pitoresco e charmoso bairro La Ronda

O centro histórico é bem bacana e tem muitas igrejas ricamente ornadas. Adorei o bairro de La Ronda, pitoresco e charmoso, que ostenta fachadas bem preservadas de construções coloniais. Há um bom número de bares, restaurantes e lojinhas bacanas nos arredores.

20160925-050DSC_1903

O teleférico que nos transportou a 3.945 metros de altura

O Teleférico de Quito é orgulho nacional. A construção a 4 mil metros de altura é um exemplo de engenharia e disputa o título de teleférico mais alto do mundo. A gôndola percorre 2,2 km e leva os viajantes a 3.945 metros de altura. É bom levar um casaquinho porque lá em cima faz frio, mesmo no verão. Seguimos um pouco por uma trilha bem demarcada, tiramos algumas fotos e apreciamos a bela vista. A altitude nos deixou um pouco cansados, mas foi uma experiência bastante agradável.

quito

Fotos de Quito publicadas com a hashtag #viagensdabonfaquito

Como vocês puderam perceber, essa foi uma tentativa de mostrar de forma resumida os pontos altos e algumas curiosidades da nossa última viagem de férias. Para quem leu o post e ficou curioso sobre esse lugar tão encantador, sugiro a leitura do relato completíssimo do Marcelo no seguinte link:

http://www.mochileiros.com/galapagos-guayaquil-quito-12-dias-t135179.html

20160919-575

Nós e um pôr do sol delicioso a bordo do barco no meio do nada!

Para terminar, deixo aqui a promessa de um novo resumão sobre a próxima viagem do feriado de Carnaval. Vamos repetir o destino do ano passado, mas visitaremos cidades diferentes. Posso adiantar que a hashtag será #viagensdabonfaitalia e devo publicar algumas fotos em tempo real (ou quase) quando encontrar wifi gratuito. Sendo assim, aguardo vocês aqui e lá no Instagram!

Um grande beijo pra todos com votos de muitas viagens e momentos inesquecíveis!!!

Bonfa-ass

Related Posts with Thumbnails